terça-feira, 21 de março de 2017

Força e massa muscular associados a maior longevidade

força massa muscular longevidade
Atualmente sabe-se que o treino com pesos proporciona variados benefícios, não só a nível estético como também ao nível da saúde e da longevidade.

A esses benefícios podemos acrescentar um menor risco de problemas cardiovascular e uma maior longevidade tal como têm vindo a revelar vários estudos recentes.

Mais força e massa muscular = menor risco de doenças vasculares

Um estudo, que acompanhou mais de 1 milhões de homens ao longo de 26 anos, indica-nos que a força muscular e capacidade física que temos no final da adolescência está associada a um menor risco de doenças vasculares a longo prazo.


Este estudo revela-nos que:
  • A capacidade física está inversamente associada ao risco de doença vascular, doença cardíaca isquémica, insuficiência cardíaca, derrame e morte cardiovascular.
  • A força muscular também está inversamente associada ao risco de doença vascular, insuficiência cardíaca e morte cardiovascular.
  • Uma maior força muscular associa-se a um menor risco de arritmia.
  • Infelizmente, a capacidade física demonstrou uma associação em forma de U com o risco de arritmia.

Os investigadores concluíram o seguinte:
A capacidade de exercício e a força muscular no final da adolescência estão estreitamente associadas a um menor risco de doença vascular e arritmia ao longo prazo. Os benefícios de menor risco de eventos vascular com a capacidade de exercício mais elevada não foram ultrapassados pelo aumento do risco de arritmia.

Outro estudo, que envolveu dados de 3,659 indivíduos, indica-nos que:

  • A massa muscular, independentemente da massa adiposa e fatores de risco cardiovasculares e metabólicos, está inversamente associada ao risco de mortalidade em adultos com mais idade.
  • Os processos anabólicos que promovem a hipertrofia muscular poderão estar associados a uma maior longevidade.

E ainda outro estudo que avaliou a relação entre a composição corporal e o risco de mortalidade em pacientes com doença cardiovascular verificou que os pacientes com mais massa muscular e com menos gordura corporal eram os que tinham menor risco de doença cardiovascular e de mortalidade total.

 

Treino de força reduz o risco de morte


Verificou-se que os idosos com mais de 65 anos, que realizam pelo menos dois treinos de força por semana, têm uma menor probabilidade (menos 46%) de morte por todas as causas, em comparação com aqueles que não treinam.

Infelizmente, o mesmo estudo informa-nos que apenas 9,6% dos idosos que participaram neste estudo realizam treino de força, o que é lamentável, dado os benefícios que este tipo de atividade física lhes pode proporcionar.

Os investigadores afirmaram:
Embora uma minoria dos adultos dos EUA adiram às recomendações de treino de força, a adesão ao treino de força está significativamente associada a uma diminuição da mortalidade. A mortalidade por todas as causas poderá ser significativamente reduzida através de intervenções que promovam a adesão de idosos ao treino de força.


Fonte: Musculação.Net
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog