terça-feira, 19 de julho de 2016

Os prejuízos da má alimentação podem ser amenizados com musculação

 

A melhor opção para quem está acima do peso é o exercício aeróbico, certo? Não exatamente, de acordo com um estudo recente publicado pela FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, na "Life Sciences". A pesquisa feita com ratos mostrou que a prática de exercícios resistidos, como musculação e treinamento funcional, por exemplo, também pode prevenir alterações cardiovasculares e metabólicas geradas a partir de uma dieta rica em gordura. Vale ressaltar, porém, que a prática em intensidade moderada, como foi o caso do estudo, não impede o ganho de peso. No comparativo entre os dois grupos de animais, aqueles que eram sedentários acabaram tornando-se mais predispostos à hipertensão. Já no grupo submetido ao treinamento de força isso não aconteceu, mesmo com a alimentação desbalanceada.


Entretanto, é importante observar que se alimentar de forma equilibrada poderá trazer efeitos muito importantes no organismo. Um outro experimento realizado pela instituição comparou dois grupos de ratos sedentários: um recebeu uma dieta padrão e o outro foi alimentado com uma ração com taxa de gordura entre quatro e cinco vezes maior do que o normal. Após seis semanas, o grupo alimentado com a dieta hiperlipídica apresentava um aumento da frequência cardíaca (30 bpm) e da pressão arterial média, que já estava entre 10 e 15 milímetros de mercúrio (mmHg) mais alta que a dos animais do outro grupo. Isso tornou os animais pré-hipertensos ou propriamente hipertensos.



Outro prejuízo ocorreu no chamado barorreflexo, um mecanismo de ajuste da pressão arterial existente no sistema nervoso central. Quando a pressão arterial aumenta, o barorreflexo é ativado e induz a vasodilatação nos vasos de resistência, reduzindo o ritmo cardíaco e realizando uma série de modificações para fazer com que os níveis pressóricos voltem ao normal. O problema é que, quando esse mecanismo está prejudicado, o ajuste da pressão arterial não ocorre da maneira mais eficiente.



Fonte: Minha Vida 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog