"A maioria dos casos de câncer poderia ser evitada com uma boa prevenção e uma vida saudável", afirmam os pesquisadores



Um estudo divulgado nesta quinta-feira (19) pela Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos, revela que até 40% dos casos de câncer, e metade das mortes pela doença, são resultados de maus hábitos que as pessoas poderiam mudar, e não problemas genéticos ou contaminação química.

A universidade calculou que entre 20 e 40% dos casos totais e metade das mortes poderiam ser evitados se as pessoas parassem de fumar, moderassem a bebida, mantivessem um peso saudável e fizessem meia hora de exercício moderado por dia.
 

"A maioria dos casos de câncer poderia ser evitada com uma boa prevenção e uma vida saudável", afirmam os pesquisadores


Pare chegar a essa conclusão, a pesquisa coletou dados de 140 mil profissionais, que foram acompanhados por alguns anos. Eles foram separados em dois grupos: os que não tinham vida saudável e os que tinham.


Desses, só 28 mil, ou seja, 20%, entraram na categoria de vida saudável. As diferenças entre estes e o restante eram claras nos resultados. Nas mulheres não-saudáveis, a taxa de câncer era de 618 casos para cada 100 mil pessoas. Nas saudáveis, são 463, uma redução de quase um terço.


Pare chegar a essa conclusão, a pesquisa coletou dados de 140 mil profissionais, que foram acompanhados por alguns anos. Eles foram separados em dois grupos: os que não tinham vida saudável e os que tinham.


Desses, só 28 mil, ou seja, 20%, entraram na categoria de vida saudável. As diferenças entre estes e o restante eram claras nos resultados. Nas mulheres não-saudáveis, a taxa de câncer era de 618 casos para cada 100 mil pessoas. Nas saudáveis, são 463, uma redução de quase um terço. Leia mais detalhes da pesquisa aqui.


Com informações do jornal O Globo.