quarta-feira, 20 de abril de 2016

Como escolher o melhor parcelamento de treino para seu caso


O parcelamento de treino é um elemento muito importante, pois ele dará toda a base para que você tenha melhores resultados. Veja mais sobre como escolher o melhor parcelamento de treino para você!

parcelamento de treino
 
Quantas vezes por semana devo treinar cada músculo? Quantos dias devo descansar? De que forma posso obter melhores resultados se não tenho tempo para treinar todos os dias? Pois bem, estas são perguntas constantes que rondam a cabeça de muitos que fazem musculação. Tudo isso pode ser respondido com um bom parcelamento de treino e uma estrutura adequada de periodização. Mas o parcelamento de treino, que nada mais é do que a divisão de cada dia e do objetivo de cada sessão, é algo complexo e que precisa ser avaliado de uma forma completa.

Além disso, não existe um parcelamento que se encaixe em qualquer situação ou para qualquer pessoa. Tudo vai depender de quem está treinando, da forma como faz isso e como pode obter melhores resultados.

Para te ajudar com estas questões, elaborei uma série de questões que precisam ser levantadas para entender qual o melhor parcelamento de treino para seu caso!

Parcelamento de treino, entenda como ele pode ser escolhido!

O primeiro ponto a ser levado em conta aqui é que o parcelamento de treino é algo inserido na periodização e sem esta, fica praticamente impossível entender de que maneira podemos eleger a melhor estratégia.

Por isso, antes mesmo de falarmos em questões de parcelamento de treino, é importante entender alguns pontos da periodização.

Quando periodizamos um treino, temos uma série de modelos e pontos de vista a serem seguidos. No modelo clássico, criado pelo russo Matviev, temos períodos bem definidos e objetivos claro. Particularmente, eu prefiro usar este modelo para a musculação, pelo controle de cargas mais facilitado. Mas temos ainda os modelos de periodização não linear, mas que são mais complexos de serem aplicados.
Falando deste modelo de periodização, temos algumas situações que devem ser levadas em conta, como por exemplo, a fase em que o atleta/aluno se encontra. Para que você entenda melhor isso, no período básico, que é onde a periodização se inicia, usamos treinos com mais volume e menos intensidade. Já em períodos específicos, esta lógica muda.
 
Desta maneira, não há um determinado parcelamento de treino que seja aplicável em qualquer uma destas fases.

Além disso, existem muitos outros fatores envolvidos. Para que você entenda melhor tudo isso, vou delimitar alguns pontos importantes na escolha do parcelamento de treino!

Como escolher o melhor parcelamento de treino, aspectos práticos!

Para ficar mais claro como ocorre a seleção do parcelamento de treino mais adequado, é importante entender alguns aspectos. Veja os principais:

1. Rotina:
Pode parecer óbvio, mas este sempre precisa ser o ponto de partida para a escolha de um bom parcelamento de treino. De nada adianta elaborar um parcelamento de treino com 5 sessões por semana, se você só consegue fazer 3! Da mesma forma, é preciso entender que nossa rotina pode ser alterada constantemente e muitas vezes, precisamos de momentos “livres” para estrutura-la.
Por isso, o parcelamento de treino precisa ser montado de acordo com a rotina do praticante, para que ele possa ser executado conforme o planejado. Porém, aqui temos um ponto muito importante a ser destacado, muitas vezes as pessoas não dão prioridade ao seu treino e por isso, não conseguem executar adequadamente o parcelamento proposto. Neste caso, cabe ao praticante estabelecer o que de fato é prioridade em sua vida!

2. Nível de condicionamento:
Quanto mais bem condicionado for o praticante, maior será a intensidade que ele conseguirá impor em seus treinos. Desta maneira, é muito importante que tenhamos a clareza de que quanto mais intensidade em um treino, mais tempo de recuperação o corpo e os músculos exercitados precisam para se recuperar. Neste sentido, um iniciante tem um parcelamento de treino totalmente diferente do que um avançado.
Por exemplo, um iniciante que nunca treinou e está começando agora, pode ter durante um certo tempo um único treino, o chamado full Body. Já uma pessoa bem condicionada, mesmo que em início de periodização, pode ter um treino com mais parcelamento, pois este apresenta um contexto fisiológico e uma melhor memória muscular.

3. Fase da periodização:
Mesmo uma pessoa bem condicionada, pode usar parcelamentos de treino que no geral não são muito comuns em determinados pontos da periodização. Em uma fase básica, não é incomum termos treinos A/B, para termos um volume mais acentuado. É lógico que num treino como este não usamos intensidades tão elevadas, pois o tempo de recuperação entre uma sessão e outra será reduzido. Mas isso deixa claro que os diferentes parcelamentos de treino podem ser usados por qualquer pessoa, desde que no momento certo. Por isso, a periodização é tão importante!

4. Objetivos:
A grande questão que envolve o parcelamento de treino é a interdependência do volume e intensidade. Neste sentido, temos aqui questões ligadas aos objetivos de cada pessoa. Alguém que tenha um treino focado em qualidade de vida apenas, não pode ter um parcelamento de treino totalmente igual ao de um atleta. Por isso, este é um dos pontos básicos, que precisa sempre ser levado em conta na prescrição de treinamento.

5. Tempo de recuperação:
Eu venho a algum tempo falando das questões ligadas ao tempo de recuperação. Para que ocorra a supercompensação, é muito importante que o intervalo adequado seja dado entre as sessões para determinado grupo muscular. Por isso, na montagem de um treino, ao eleger o parcelamento de treino mais adequado, sempre preconizo a questão do tempo que tal músculo terá para se regenerar até a próxima sessão de treino. Aqui, o conhecimento do treinador em fisiologia e biomecânica é fundamental, pois muitos músculos são sinergistas em diferentes movimentos e isso interfere diretamente no descanso destes. Por isso, este é um dos pontos mais importantes na escolha de um determinado parcelamento de treino.
O parcelamento de treino é um dos aspectos qualitativos mais importantes para que você obtenha bons resultados. Não copie dicas prontas ou verdades “inquestionáveis”. Tudo depende da estratégia adotada e da individualidade do sujeito. Sem isso, seu treino jamais terá o efeito desejado! Bons treinos!




Fonte: Treino de Mestre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog