sexta-feira, 11 de março de 2016

Hipoglicemia – como lidar com ela na musculação

Hipoglicemia – como lidar com ela na musculação

Quando estamos nos exercitando, principalmente no caso de exercícios de alta resistência como os de musculação, o nosso metabolismo deve estar funcionando perfeitamente, como uma engrenagem. E não estamos aqui falando apenas de proteína e sim de todos os nutrientes necessários para uma boa saúde como as gorduras, o sais minerais, as vitaminas e os carboidratos.

Apesar de terem se tornados os vilões da dieta, até mais do que as gorduras, ultimamente, o carboidrato é a nossa principal fonte de energia na hora de fazer exercícios, seja qual for. Quando ele está em quantidade insuficiente entramos num quadro chamado de hipoglicemia.

O que é hipoglicemia
Hipoglicemia 2

Primeiro, é preciso explicar que quando falamos de carboidratos, estamos falando de glicose. Isso porque, todo o carboidrato que comemos, o nosso corpo metaboliza-o e degrada-o até obter a molécula de glicose, a substância que é utilizada pela célula para produzir energia.

De maneira bastante generalizada, podemos definir a hipoglicemia quando há, em um determinado momento, uma queda brusca dos níveis de glicose circulando no sangue. Em números o indivíduo é tido como hipoglicêmico quando as suas taxas de glicose no sangue estão abaixo de 70 mg/dL.

Como a glicose é essencial para que todas as funções do corpo se realizem, inclusive as mais básicas como fazer o coração bater, respirar e até pensar, dá para imaginar que o nosso organismo não fica bem numa situação dessas.

As causas da hipoglicemia
Hipoglicemia 3

Essas podem ser muitas, desde de um problema genético na absorção da glicose pelo organismo quanto a nossa dieta que pode não estar apropriada para alguém que pratica exercícios físicos. Abaixo vamos listar as principais causas da hipoglicemia:
  • Treinos em excesso: quando você pratica mais exercícios do que consome carboidratos, o corpo não consegue manter os níveis satisfatórios de glicose que precisa e entra em estado de hipoglicemia.
    Dieta não balanceada: é muito importante que quando você vá ao nutricionista quando toma a decisão de começar a praticar exercícios. Tenha em mente que o seu corpo precisará de mais energia e o combustível dele é o alimento. Portanto, a sua dieta deve ser compatível e específica com a atividade física que está praticando.
  • Ingestão de bebidas alcoólicas: não é a simples ingestão de bebida alcoólica que vai te deixar com hipoglicemia. Ela vai acontecer se você beber com o estômago vazio. Isso porque, quando estamos com poucas taxas de glicose no sangue, o nosso fígado começa a trabalhar para liberar glicogênio. Porém, quando bebemos uma taça de vinho, por exemplo, o fígado, que é o responsável por metabolizar o álcool, fica ocupado nessa função e não lá liberação de novas fontes de energia para o corpo.

Diabetes
Hipoglicemia 4

Essa é a uma das mais frequentes e principais causas de hipoglicemia. Isso pode acontecer em situações nas quais, por exemplo, a quantidade e a frequência das doses de insulina tenham sido alteradas. Ou então, a pessoa já esteja adaptada a elevados níveis de glicose e uma pequena baixa já é considerado um indivíduo hipoglicêmico.
Hipoglicemia durante a musculação
A glicose é a principal fonte de energia do nosso corpo durante os exercícios. Outra reserva de energia que o corpo possui para momentos extremos é o glicogênio que fica acumulado no fígado e nos músculos.

Depois que essas fontes acabam o corpo começa a entrar em hipoglicemia.
É muito comum ver isso nos treinos. Você mesmo já pode ser sentido alguns sintomas da hipoglicemia como náuseas, respiração ofegante e tonturas por exemplo. Quando você sentir esses sintomas, pare imediatamente e providencie algo para comer.

Hipoglicemia 5
Nunca treine de barriga vazia

Infelizmente, tem muita gente que faz isso, principalmente os que estão acima do peso. Acham que ir treinar sem comer ajuda a perder peso mais rápido. O que você precisa fazer é aprender a fazer uma alimentação adequada e apropriada no pré-treino. Por exemplo, investir em em carboidratos complexos como a batata-doce ou a mandioca é uma excelente opção.

Tenha uma boa dieta
Como foi dito mais acima, ter uma dieta compatível com o seu tipo de treino fundamental. Isso significa que, sempre que pensar em mudar os seus treinos é preciso que a sua alimentação seja ajustada junto com ele. E não tente fazer tudo por conta própria, ter um bom profissional é fazer um investimento na sua saúde.

Hipoglicemia 6
O tempo de treinamento

Se você tem aquele amigo que se gaba em ficar 2 ou 3 horas malhando na academia, diga a ele que está cometendo um grande erro. O tempo de treino adequado fica em torno de 30 ou 40 minutos. Mais do que isso, o nosso corpo começa a utilizar as reservas de glicogênio que duram muito pouco. Além do mais, se você treinar com intensidade e da maneira correta, não precisará de mais tempo do que isso.




Fonte: Site Malhar Bem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog