quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Princípio Weider – Batota


Geralmente é desaconselhado o recurso à batota aquando da realização de exercícios de musculação, no entanto, um dos princípios weider prevê o recurso à batota em determinadas condições e em exercícios específicos, que iremos descrever com maior detalhe neste artigo.

A maioria dos praticantes de musculação começam a recorrer à batota demasiado cedo nos seus treinos/séries e geralmente utilizam uma forma técnica inadequada, mas existe uma forma certa de aplicar o princípio weider da batota de forma a aumentar a intensidade dos treinos.

Na verdade esta técnica só deve ser utilizada a partir do momento em que o praticante chega à falha muscular tendo utilizado uma forma técnica impecável durante as várias repetições. Somente a partir desse ponto – mas nunca antes desse ponto – é que se pode relaxar a forma técnica para tentar obter algumas repetições.

Nesse sentido, as repetições de batota funcionam de forma bastante similar às repetições forçadas, com a diferença de que irá ser capaz de realizar essas repetições extra por si próprio, sem a ajuda de um companheiro de treino.

Para além disso, a técnica da batota não pode ser aplicada na maioria dos exercícios. A forma mais segura de aplicar a batota é recorrendo a movimentos iniciados pelas costas e zona lombar. Portanto, esta técnica funciona melhor em exercícios para os deltoides, bíceps e tríceps, que sejam realizados em pé.

Também é possível utilizar a batota para obter algumas repetições extra em exercícios de costas, como a puxada na polia alta e remadas, mas não exagere.

Em relação ao peitoral abdominais e pernas, todos os exercícios para essas partes corporais devem ser realizados com uma forma técnica estrita.


Recorrer ao efeito “rebote” deixando cair a barra no seu peitoral quando se realiza o supino reto ou elevar a zona lombar nesse mesmo exercício, são dois exemplos de utilização incorreta da batota que apenas irá aumentar o seu risco de lesões.

Vantagens da técnica batota


Aqui estão as vantagens de aplicar o princípio weider da batota:

Levar as séries para além da falha: A principal função da batota deve ser ir para além da falha após as repetições realizadas com uma forma estrita e na amplitude completa de movimento. O relaxamento da forma técnica permite-lhe fazer isso sem ter que recorrer à ajuda de terceiros e sem ter que parar para diminuir o peso, tal como acontece nas séries descendentes.

Motivação psicológica: Ser capaz de realizar um maior número de repetições com a mesma carga poderá proporcionar um aumento da sua auto-confiança, o que poderá ser benéfico para a promoção de progressos ao longo do tempo.

Por exemplo, se realizou sete repetições estritas e três repetições com batota, no futuro, tente realizar um número maior de repetições estritas através da melhoria da forma técnica nas suas repetições-batota e adicionando repetições-batota após essas repetições estritas. Quando já for capaz de realizar 12 repetições estritas, estará na altura de aumentar o peso.

Desvantagens do uso da batota

Tensão transferida: A essência da batota é a remoção da tensão do músculo-alvo e a sua transferência para outros grupos muscular. Isto irá reduzir a eficácia das suas séries caso comece a aplicar a batota demasiado cedo durante uma série ou se aplicar a batota de forma demasiado vigorosa. Assegure-se de chegar à falha antes de recorrer à batota e mantenha o efeito “rebote” ao mínimo para remover apenas a tensão suficiente do músculo-alvo para que este possa continuar a trabalhar.

Risco de lesão: A aplicação desta técnica irá aumentar o seu risco de lesão, principalmente na zona lombar e se a aplicar de uma forma incorreta. Por exemplo, não deve usar um efeito “rebote” demasiado pronunciado e deverá usar sempre um cinturão de treino, principalmente em exercícios como desenvolvimento, rosca direta com barra e remada alta. 


Fonte: Musculação.Net

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog