terça-feira, 1 de dezembro de 2015

GINECOMASTIA ASSOCIADA AO USO DE ESTERÓIDES ANABOLIZANTES


O que é? A ginecomastia representa um aumento de tecido mamário maior que 2,0cm de diâmetro, em caráter anormal (figura 01). A maior parte dos pacientes não apresenta sintomas e alguns nem percebem que a tem. Há associação do aumento da taxa estradiol/testosterona ao seu aparecimento3. A ginecomastia é um problema relativamente comum na população masculina, afetando cerca de ⅓ dos homens2.
Figura 017


A PRODUÇÃO DE TESTOSTERONA

Para que haja produção de testosterona pelos testículos, é necessário um estímulo que parte do hipotálamo. O GnRH, produzido no hipotálamo, estimula a hipófise a secretar  dois hormônios chamados FSH e LH e, finalmente, haverá estímulo à produção da testosterona, conforme esquema (figura 02)4.
Figura 02


CONFUSÃO HORMONAL

Quando utilizados sem critério, os esteróides anabolizantes podem causar sérios efeitos colaterais. O uso de anabolizantes inibe a produção do GnRH, que acaba reduzindo de tabela a produção de testosterona. Além disso, parte do andrógeno (hormônio masculino), acaba sendo convertida em estrógenos (hormônio feminino) pelo complexo enzimático denominado aromatase (figura 03)5.
Figura 03


O QUE FAZER?

Como já fora dito, a ginecomastia ocorre pelo desbalanço na relação testosterona/estrogênio, sendo mais comum ocorrer no pós-ciclo. Nessa fase, haverá grande supressão na produção endógena (pelo próprio organismo) de testosterona, bem como de metabólitos dos esteroides suscetíveis à aromatização, ou seja, conversão a estrógenos6.

A droga de escolha é o tamoxifeno, que, além de estimular o organismo a produzir testosterona, bloqueia receptores mamários de estrogênio, podendo, portanto, tratar a ginecomastia6.

Entretanto, se persistir por mais de um ano, é possível que já não responda a tratamento farmacológico. Nesse caso, o tratamento cirúrgico será o de escolha6.

O QUE NÃO FAZER?

Suplementos como tribulus terrestris e saw palmetto não têm nenhum benefício e podem até piorar o quadro. Recomenda-se a suspensão desses. O uso da finasterida para tratar alopécia (calvície) também deve ser evitado6.

QUAL A POSIÇÃO DO CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA DO BRASIL?

Em seu Parecer 19/13, o Conselho Federal de Medicina (CFM), órgão responsável por fiscalizar a atividade médica no Brasil, à semelhança da Ordem dos Médicos de Portugal, não encontrou subsídios científicos que justificassem a prescrição de esteróides anabolizantes para fins estritamente estéticos.
Nesse documento, o CFM concluiu “não haver evidências científicas para o seu uso, não sendo eticamente aceita a sua prescrição e administração, com os consequentes efeitos colaterais”1.

Legenda:
CFM – Conselho Federal de Medicina
FSH – hormônio folículo estimulante
GnRH – hormônio liberador de gonadotrofina
LH – hormônio luteinizante

Autor:
Rodrigo S. da Rocha Dias
Médico – Universidade Federal Fluminense (Brasil)
Pós-graduado em Nutrologia – Universidade Veiga de Almeida (Brasil)
 


Fonte: Musculação.Net 

AS MELHORES MATÉRIAS SOBRE ADEPTOS DE ACADEMIA VOCÊ ENCONTRA AQUI:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog