terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Agachamento profundo: pode ou não pode?

O que mais você vai encontrar nas academias são pessoas que se dizem detentoras do saber porque praticam musculação a não sei quantos anos. Quando você fizer a sua matrícula na academia também durante o tempo em que estiver treinando procure informação.


Mas, a informação deve vir de fontes confiáveis como um bom profissional ou, se você não pode pagar por um, procure pelos artigos científicos na internet de revistas confiáveis e de renome. Malhar da mesma forma que o amigo malha só porque ele teve resultados ser irresponsável com a própria saúde.

Agachamento profundo: pode ou não pode?

Mas, porque tudo isso? Porque existem muitos mitos que ainda não espalhados e perpetuados por muitos nas academias. Um deles é se o agachamento profundo, aquele no qual a flexão do joelho vai muito além de 90°, pode ou não ser feita. A resposta é sim, ele pode ser feito. Porém, é preciso ter o máximo de cuidado com esse tipo de movimento, pois as estruturas do nosso corpo não foram feitas para ele.

Em primeiro lugar, uma patologia muito comum e que pode ser causada por esse tipo de movimento é a condromalácia patelar. A patela, que é o principalmente osso componente do joelho, é revertido por cartilagem. É ela que ajuda nos movimentos de extensão e flexão do joelho, mantendo o equilíbrio e evitando que a patela acabe saindo do lugar. Esse conjunto cartilaginoso permite o deslizamento normal da patela durante os movimentos.

Agachamento profundo: pode ou não pode?

A condromalácia ocorre quando essa cartilagem que envolve a patela começa a ficar mais “frouxa” permitindo que a patela saia do seu local. Há vários sinais e sintomas: estralos e creptações na articulação durante os movimentos de flexão e extensão, dor quando se passa muito tempo sentado, dificuldade para descer ou subir escadas, região mais sensível em dias frios e pode ocorrer fraqueza muscular, o que pode causar quedas.

As mulheres têm maior chance de adquirir a doença por terem o ângulo Q maior que o dos homens. Esse ângulo é formado pelo quadríceps e segue até o tendão da patela. Quanto maior o quadril, maior o ângulo Q.

Outro problema que pode ser causado por um movimento de agachamento profundo mais feito é o aumento das forças de cisalhamento com o aumento da tensão do tendão patelar. Essa força aumenta de acordo com a angulação. Por exemplo, descendo até 50°, essas forças ainda não conseguem atuar, porém, a partir disso, ela já aparece.


Agachamento profundo: pode ou não pode?

Mas, até 90° a força de cisalhamento não consegue provocar nenhum tipo de lesão quando o exercício é bem executado. Por ser um movimento repetitivo e com carga, esse exercício pode causar uma tendinite do tendão patelar e em casos mais graves, até mesmo a ruptura do ligamento cruzado anterior.

Como fazer agachamento profundo da maneira correta

Como havia dito no início desse texto, é possível sim fazer agachamento profundo sem lesionar os joelhos. Para isso é preciso seguir alguns princípios e realizar o movimento prestando atenção em alguns detalhes que fazem toda diferença. Vamos a eles:

Agachamento profundo: pode ou não pode?
  1. Modere nas cargas: para os iniciantes, o movimento deve ser feito sem nenhuma carga. Primeiro, é preciso fortalecer a musculatura e para tanto, é necessário fazer tudo de maneira gradual.
  2. Fortaleça cadeia posterior: já percebeu que quando você faz o agachamento profundo, os glúteos e a parte posterior das coxas ficam mais ativadas? Pois bem, isso acontece porque são esses músculos (isquiotibiais, formados pelo semitendinoso, semimembranoso e bíceps femoral) que estabilizam a patela durante o movimento. Essa dica vai, principalmente, para quem sofre com encurtamento da cadeia posterior. Esse grupo deve se preocupar ainda mais com o fortalecimento dessa musculatura.
  3. Pés na linha dos ombros: com o alinhamento dos pés na distância correta entre eles evita-se que haja o desgaste de um joelho em relação ao outro. A carga do exercício fica igualmente dividida.
  4. Use tênis mais duro: se você pratica corrida e vai malhar com o mesmo tênis, ou você está prejudicando a musculação ou a corrida porque os calçados não podem ser iguais. O tênis para quem corre deve ser mais maleável e ter um bom sistema de amortecimento. O problema é que isso causa instabilidade nos joelhos durante o exercício de carga e, portanto, o calçado deve ser mais duro.

Conclusão

Agachamento profundo: pode ou não pode?

Se você deseja iniciar os seus exercícios de agachamento profundo comece sem carga. Se sentir que está leve demais, então adicione os pesos. Outra dica é começar usando o smith e não a barra livre que causa maior instabilidade. Fazendo o movimento da maneira correta e sem exageros, o seu agachamento profundo será excelente.


Fonte: Malhar Bem




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog