segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Importância do Glucagon para o praticante de musculação


glucagon-injetavel 


O glucagon é também conhecido como o hormônio antagônico da insulina, ou seja, o hormônio oposto. É um dos hormônios fundamentais no metabolismo energético do corpo nos períodos de jejum. Sendo muito mais presente (mas menos potente) do que a insulina, seu papel fundamental é aumentar os níveis de glicose no sangue nos períodos de jejum, a fim do estímulo em alguns tecidos importantes do corpo.


Se você é praticante de musculação, é importante também conhecer a ação e os princípios desse hormônio, uma vez que em sinergia, ele pode contribuir com as ações insulínicas e auxiliar os bons resultados.

O glucagon e sua ação

O Glucagon é um hormônio polipeptídico (contendo 29 aminoácidos) que assim como a insulina também é produzido no tecido pancreático e em algumas células do trato gastrointestinal. Ele é sintetizado em maiores quantidades nas células alfa do pâncreas e exerce um efeito inverso ao da insulina, ou seja, enquanto a insulina tende a reduzir os níveis plasmáticos de glicose, o glucagon tende a aumentar.

Entre os fatores estimulantes ao glucagon estão a diminuição da glicose plasmática, o aumento de catecolaminas (adrenalina, por exemplo), a acetilcolina, o aumento de aminoácidos plasmáticos, entre outros. Já sua inibição basicamente se dá pela insulina aumentada e pela somastostatina.

A ação do glucagon basicamente se dá pela ligação do glucagon em alguns receptores no tecido hepático os quais fazem com que sejam desencadeadas cascatas de reações intracelulares que possam promover a liberação de glicogênio, fazendo então o processo de glicogenólise, ou seja, hidrolisando-o em glicose para ser disponibilizado ao plasma e usado como energia por inúmeras células do corpo. Essa ligação também pode fazer com que o fígado promova a gliconeogênese que é a formação de glicogênio a partir de compostos não glicídicos, como aminoácidos e lipídios.

O glucagon é um hormônio contrario da insulina, como mencionado, portanto, é indispensável considerar que ele cause hipoglicemia. Níveis anormais de glucagon podem fazer com que o indivíduo desenvolva quadros que podem levar à morte. Portanto, a administração do hormônio somente deve ser feita em casos emergenciais em hospitais.


Conclusão:
Tão importante quanto a insulina, o glucagon é importante para a manutenção do metabolismo energético no corpo. Todavia, ele é um hormônio “menos controlável”, uma vez que não há uma ação direta a qual possa promover seu aumento.


Portanto, perceba sempre seus níveis glicêmicos e faça exames periodicamente. Em dietas como a de um praticante de musculação, é sempre importante observar como estão todas as taxas hormonais.
Bons treinos!




Fonte: Dicas de Musculação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog