quinta-feira, 17 de setembro de 2015

MAIS REPETIÇÕES EMAGRECE MAIS?

 

Já falei em outros posts sobre o mito de fazer mais repetições pra definir, ou muitos abdominais pra "tirar barriga." Mesmo com toda essa informação acessível, ainda vejo pessoas cometendo esse erro. Neste post, vou mostrar uma pesquisa científica que comparou exercícios com séries com baixo numero de repetições e séries com alto número de repetições.

"Um dos primeiros estudos sobre isso (1) separou indivíduos destreinados em grupo 1, fazia 3 series de 6-8 rep; grupo 2 fazia duas séries de 30-40 rep e grupo 3 fazia uma série de 100-150 rep por três vezes por semana durante 9 semanas. De uma maneira bem resumida, no final do estudo foi constatado que os ganhos de força foram significativamente maiores no grupo 1, mas grupos 2 e 3 também apresentaram ganhos de força. Já com relação a endurance o grupo 2 e 3 mostraram resultados significativamente maiores em relação ao grupo 1. Ou seja, menos repetição = força, mais repetição = endurance. Endurance = Resistencia muscular localizada (RML). Um estudo já mais recente (2) realizou uma pesquisa parecida. Grupo 1 controle, Grupo 2 com 4 series de 3-5 rep (3 min de intervalo), grupo 3 com 3 séries de 9-11 rep (2min de intervalo) e o 4 grupo 3 series de 20-28 rep (1 min de intervalo). Tudo isso durante 4 semanas, 4 x na semana e foram analisadas muitas variáveis. Resumidamente verificou-se mais força para o grupo 1 e mais endurance para o grupo 3. Além disso foi constato hipertrofia para grupo 2 e 3 mas não para o grupo 4. Interessante resultado foi que esse artigo NÃO ENCONTROU MUDANÇAS NO PERCENTUAL DE GORDURA após o treino para nenhum grupo.

Concluindo, muitas repetições tem um fundamento científico com resultados concretos, CONTUDO será que fundamenta o motivo pelo qual estão fazendo? Muitas rep irão trazer RML, mas não diminuirão seu %gordura. Seu objetivo é resistência ou diminuir o %gordura ? Nos estudos acima também foram encontrados ganhos de endurance quando realizados menor número de rep.

Texto: Junior Astúcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog